clafoutissalgad

Eu já contei aqui que adoro o programa Cozinha Prática, apresentado pela Rita Lobo no GNT. Há algumas semanas atrás, assisti a um episódio em que a Rita fez uma versão salgada de clafoutis, uma receita francesa normalmente feita doce com cerejas. O prato, uma espécie de torta salgada sem massa, parecia tão prático e leve que tive de reproduzir em casa. Quer saber? Ficou tão bom quanto eu imaginava.

Não quis inventar e fiz a torta salgada igualzinha à do programa: com recheio de queijo minas, tomates cereja e abobrinhas. Achei o recheio leve e, na medida do possível, até light. Gostei tanto dessa receita que já quero testar outras combinações!

Clafoutis (torta salgada) de abobrinha, queijo minas e tomate

Rendimento: 6 porções

2 abobrinhas pequenas
250g de tomates cereja
200g de queijo minas
4 ovos
1 xícara de leite
3/4 de xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de azeite
Sal, ervas finas, noz moscada e pimenta do reino a gosto

Pre-aqueça o forno baixo para médio (180 graus). Pique as abobrinhas já lavadas em meia-lua. Lave e seque os tomates. Com uma faca, faça um X na parte de baixo dos tomates e esprema com os dedos, delicadamente, para tirar as sementes e o líquido. Pique o queijo em cubos.

Tomatinhos
Tomatinhos

Refogue as abobrinhas em uma frigideira com o azeite. Acrescente sal e pimenta a gosto.Coloque metade no refratário. Acrescente uma parte dos tomatinhos em pé, com o X virado para baixo, e o queijo. Cubra com o resto da abobrinha refogada.

Em uma tigela, bata quatro ovos. Acrescente a farinha aos poucos, batendo bem até ficar homogêneo. Acrescente o leite, misture tudo até ficar um creme ralo e liso. Tempere com sal, ervas finas, noz moscada ralada na hora e pimenta do reino. Jogue por cima da abobrinha, tomate e queijo no refratário.

clafoutis massa

Leve ao forno já pré-aquecido por cerca de 40 minutos, até estar firme e dourado.

Servi com saladinha. Uma delícia!

torta salgada

0
Compartilhar
fileaosalgrosso

Qualquer um que não seja milionário tem percebido que não está fácil fechar as contas no fim do mês. Tudo aumentou: luz, transporte, gasolina e, claro, a comida – tanto nas compras de supermercado quanto para comer fora. Comer em restaurantes, aliás, é um programa que temos reduzido bastante aqui em casa.

Na verdade, eu não sofro por não sair para comer. Gosto de cozinhar minha própria comida; pra mim, fazer minhas refeições, testar receitas e colocar uma mesa bonita é mais do que um prazer. Daí veio a ideia de unir o útil ao agradável e chamar os amigos para comer aqui em casa. Nós fazer as compras, rachamos a conta, comemos bem e nos divertimos sem gastar muito.

Foi com esse espírito que, há algumas semanas, convidei três amigos para um almoço de domingo aqui em casa. Queria uma comida bem gostosa, porém simples, para não precisar ficar horas com a barriga no fogão ou na pia, lavando um monte de louça. Por isso essa maminha no sal grosso foi uma ótima opção – cozinha rápido no forno, sem precisar de muitos cuidados. É gostosa e combina com uma refeição despretensiosa entre amigos – quase um churrasco indoor. A compra, já com as bebidas, deu R$ 16 para cada um – não dá pra comer nem no Mc Donalds com esse valor, hein?

Sem dúvida, este foi o jeito mais gostoso que encontrei de driblar a crise. Te convido a fazer o mesmo e me contar sua experiência.

Maminha no sal grosso

Rendimento: 6 porções

1.2kg de maminha (duas peças limpas) – pode fazer também com picanha ou fraldinha
1 kg de sal grosso 
Tomilho fresco, orégano fresco, grãos de pimenta do reino, alecrim fresco, pimenta calabresa em flocos, alho desidratado

Tempere o sal com as ervas – aproximadamente uma colher de sopa de cada um deles para um quilo de sal. Eu costumo deixar esta mistura já pronta em casa e ir usando; se for fazer na hora, o sabor fica menos intenso, mas funciona também. Pode também fazer com sal grosso puro, sem problemas.

Forre o fundo de uma assadeira com o sal temperado.

A caminha de sal temperado
A caminha de sal temperado

Deite as peças de carne em cima da caminha de sal e cubra com mais sal grosso.

maminha1

maminha antes

Leve ao forno por cerca de 40 minutos para carne ao ponto; se preferir bem passada, deixe mais dez minutinhos. Tire do forno, quebre a “casquinha” de sal.

Transfira a peça de carne para uma tábua e bata na carne com uma faca para tirar o sal grosso. Fatie e sirva.

maminha servida

Eu servi a maminha no sal grosso com saladinha e uma batatinha temperada que ficou bem gostosa. Trago a receita aqui outro dia :)

maminha no sal grosso

2
Compartilhar
eu amo brunch

Você já ouviu falar em brunch?

Brunch é um hábito bem comum no fim de semana de países como os Estados Unidos. É uma refeição que junta café da manha (breakfast) e almoço (lunch), em que as comidas são normalmente um pouco mais substanciosas que as do desjejum. Não é uma refeição corriqueira aqui pelo Brasil, mas eu voto para importarmos este costume gringo que vale a pena!

Apesar de acordar cedo mesmo nos fins de semana, eu amooooo um brunch. Adoro experimentar coisas diferentes! E ficar por um tempão ao redor da mesa, batendo um papo, muitas vezes regado a mimosas – drink de espumante com suco de laranja bem geladinho – está no meu top de programas preferidos.

Acho inclusive que brunch é uma opção perfeita para aqueles domingos pós-festa, em que a gente acorda bem tarde – e às vezes até com uma ressaquinha! hehehe

Por isso, trouxe hoje essa ideia para o blog: um pão recheado que vai ao forno e é um prato perfeito para seu brunch, aquele momento de café da manhã e almoço, tudo ao mesmo tempo! Foi uma ideia que vi na fanpage do Tasty e adaptei pra minha realidade. Na verdade, nada mais é que um pão com ovo gourmetizado! hahahaha E é versátil também, porque você pode usar os vegetais que tiver em casa e gostar.

Agora fica o convite: que tal experimentar um brunch nesse fim de semana?

Brunch: Pão com ovo “gourmet”

Rendimento: 2 porções

2 pães italianos pequenos
2 ovos
Tomate cereja picadinho
Shitake em fatias
Espinafre
Queijo parmesão ralado
Muzzarela de búfala em fatias
Manjericão
Sal e pimenta do reino

Vocês podem reparar que eu quase não especifiquei quantidades. É que na verdade é só a montagem mesmo, sem quantidades muito bem definidas.

passo a passo brunch

Então, o primeiro passo é cortar o topo do pão e retirar o miolo. Em seguida, cubra o fundo do pão com um pouco de queijo ralado. Acrescente    os vegetais e a muzzarela. Quebre um ovo em cima dos vegetais – sim, o ovo cru! Ele vai cozinhar no forno. Pode colocar um pouquinho mais do queijo por cima do ovo. Não esqueça de temperar com sal e pimenta.
Cubra o pão com papel alumínio, sem cobrir o topo que tem o ovo. Deixe no forno médio por cerca de 15 minutos, até que o ovo esteja cozido.

O brunch pode ser um pequeno sair da rotina, mas fazer algo diferente vai colocar um sorriso no seu rosto :)

eu amo brunch

close brunch

1
Compartilhar
salada de grão de bico D

Andei meio sumida… 20 dias sem conseguir postar. A vida esteve corrida, os fins de semana supercheios… E é nos fins de semana que eu consigo parar e postar. Bom, desculpas dadas, é hora de mais uma receitinha.

Um dos alimentos que eu inseri na minha dieta depois da reeducação alimentar foi o grão de bico. Antes, não tinha o hábito de consumir a leguminosa; mas depois descobri que eu adoro! É um grão superversátil que vai bem tanto frio quanto quente, é cheio de vitaminas e fibras e uma boa fonte vegetal de ferro e proteínas (ótimo para quem é vegetariano!).

Outra coisa bem legal é que o grão de bico é rico em triptofano, um aminoácido necessário para a síntese de serotonina – sim, aquele neurotransmissor relacionado à felicidade. Pra quem, como eu, tem histórico de depressão, vale ainda mais a pena incluir esta leguminosa no prato.

Meu jeito preferido de consumi-lo é em saladinhas refrescantes. Combina muito bem e é fácil, fácil. Esta salada de grão de bico é um dos maiores curingas na minha cozinha. Costumo cozinhar e congelar em potinhos – assim, naqueles momentos de pressa, fica fácil de improvisar um prato saudável sem muito esforço.

Uma dica é comprar o grão de bico a granel, em lojas como a Casas Pedra aqui no Rio. É cerca de 20% mais em conta do que comprar no supermercado.

Como cozinhar o grão de bico
A nutri me ensinou a deixar o grão de bico de molho por cerca de 12horas – se possível, trocando a água no meio do processo. Depois do molho, escorrer a água e colocar na panela de pressão com dois ou três dedinhos a mais de água. Eu costumo temperar com louro, ervas secas e sal. Depois de pegar pressão, espere de 15 a 20 minutos (mais tempos para grãos maiores, eu normalmente só compro os grandes). Daí é só tirar do fogo, escorrer e usar. Se você não gosta da pele, é só pressionar de leve que ela deve sair sem problemas. Eu fui orientada a consumir grão de bico com a pele mesmo, não faz mal não =)

Salada de grão de bico

2 xícaras de grão de bico cozido
100g de tomate cereja
1/2 cebola roxa cortadinha
1/2 xícara de azeitonas
Folhas de manjericão
Azeite extra virgem
Pimenta do reino a gosto
Manjericão a gosto
Oregano fresco a gosto

Não tem dificuldade: é só misturar tudo. Quer coisa mais prática?

graodebico

IMG_6578

2
Compartilhar
frango empanado

Outro dia já falei que uma das coisas que mais gosto de fazer na cozinha é tentar reproduzir receitas que como – e gosto – em restaurantes. Até por que comer em restaurantes está em cada vez mais caro e difícil! Foi assim que me arrisquei a fazer esse frango empanado no parmesão, que marido experimentou no Pax Delícia há algum tempo atrás.

É uma receita bem simples, mas o queijo parmesão dá um toque diferente ao clássico frango à milanesa.

Ficou muito bom e, pra compensar a crostinha de queijo e as calorias extras, foi feito no forno. Apesar disso, a crocância foi nota 10!

Vamos à receita?

Frango empanado no parmesão

Rendimento: 4 porções

500g de peito de frango em bifes – isso dá em média 4 bifes de cerca de um dedo de altura
50g de farinha de rosca (mais ou menos meia xícara)
75g de parmesão ralado médio
1 ovo batido
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto
Ervas finas a gosto

Para marinar o frango:
Suco de limão, shoyu, alho, pimenta do reino moída e ervas secas

Até 12 horas antes de fazer a receita, deixe os bifes de frango marinando em um mistura de suco de limão, alho, pimenta do reino, shoyu e ervas secas.
Quanto mais tempo marinando, mais suculento vai ficar o frango depois de pronto. Mas, se você não tiver tempo, deixe ao menos meia hora.

Misture o queijo parmesão com a farinha de rosca em um prato. Acrescente ervas finas a gosto e pimenta do reino.
Passe o frango no ovo batido e em seguida na mistura de parmesão com farinha de rosca.
Leve ao forno médio pré-aquecido por cerca de 30 minutos, virando na metade do tempo.

Servi com “espaguete” de palmito, que é superlevinho e compensou o empanadinho do frango. Ficou uma delícia, também, e outro dia coloco a receita aqui :)

frango parmesao

0
Compartilhar
escondidinho destaque

Quer comida mais versátil que escondidinho? Embora o tradicional seja de carne seca, é possível rechear com qualquer coisa que você tenha em casa – carne moída, frango desfiado, legumes, calabresa… O prato consiste em uma tortinha de purê, que neste caso foi de batata baroa (ou mandioquinha para os amigos paulistas), recheada com o que tiver à mão. É rápido de fazer, dá para congelar e é uma delícia! Então, hoje trago para vocês uma receita de escondidinho de frango!

Leia mais

1
Compartilhar
casa do couvert destaque

Sabe quando você recebe amigos em casa ou está a fim de beliscar algo bem gostoso, mas não deu tempo de passar no mercado? Foi assim que fiquei conhecendo a Casa do Couvert, um delivery carioca especializado em vários tipos de belisquetes.

Primeiro recebi um flyer da empresa na minha caixa de correio e resolvi testar. Pedimos o couvert tradicional pequeno, para três pessoas – por R$ 43,50 ele vem com muitos pãezinhos, torradas, pastinhas, queijo, azeitonas, manteiga… várias delícias! Tudo bem cheiroso e fresquinho. Foi uma grata surpresa. Nem cheguei a tirar foto, porque devoramos tudo rapidinho :)

Foto que peguei no site da Casa do Couvert
Foto que peguei no site da Casa do Couvert

Depois, a Cristina da Casa do Couvert entrou em contato comigo oferecendo uma cortesia para que provasse outro sabor. Olha, gente, foi a maior coincidência! Eu realmente já tinha provado o produto mas não pensei em fazer um post… Depois de provar – e aprovar pela segunda vez – sabia que tinha de contar sobre o serviço. Prático, gostoso e em conta, é uma dica carioca “daquelas”!

Recebemos o Couvert Gourmet, que conta com torradas, pizza branca, pãezinhos, uma burrata (AMO!), salada de rúcula com tomate seco, manteiga de ervas, molho pesto e umas torradinhas quentes de tomate com champignon e queijo. A comida vem bem embalada em potes de isopor e marmitinhas, ainda quente e cheirosa.

Vem tudo bem embalado, separado e pronto para comer
Vem tudo bem embalado, separado e pronto para comer

Aqui em casa nós amamos! Leandro e eu comemos bastante e ainda sobrou burrata – um dos meus queijos preferidos, nhami! – e muitos pães para o dia seguinte. Gostamos tanto que já estamos planejando pedir o couvert árabe ou mexicano quando recebermos visitas em casa.

casa do couvert burrata

casa do couvert chez biessa

NHAMI!
NHAMI!

 

A Casa do Couvert tem várias opções para três, seis ou dez pessoas, que vão de R$ 43,50 até cerca de R$ 200 (as opções mais elaboradas, como couvert mexicano e árabe). Se você pensar que dez pessoas vão comer, sai R$ 20 pra cada. Menos que um belisco qualquer em um bar, vai?

Por enquanto eles só entregam na zona sul do Rio. Mas quem sabe logo não estarão se expandindo para outras regiões? A ideia é maravilhosa!

Para pedir, você pode entrar no Ifood ou ligar: (21) 3556.2328.

——-

Este post NÃO é um publieditorial. A blogueira recebeu uma cortesia mas sua opinião reflete tão somente seu gosto pessoal.

2
Compartilhar
destaque best berry

Para quem quer levar um estilo de vida saudável, os lanches entre refeições podem ser um problemão. Para mim, pelo menos, costumavam ser. Muitas vezes nos vemos com aquela fominha fora de hora e sem nenhuma fruta ou outras opções saudáveis à mão! Para minimizar esses problemas, eu experimentei a Best Berry, uma assinatura mensal de produtos saudáveis para ajudar na sua dieta.

Leia mais

2
Compartilhar
malaacademiadest

Desde que mudei de academia – que estou amando, aliás! Depois conto mais – e passei a malhar ao lado do trabalho, tenho tomado banho fora de casa pelo menos quatro vezes por semana. Isso me obrigou a organizar uma mala para a academia, com tudo o que preciso para me arrumar antes de ir para a firma.

Leia mais

1
Compartilhar
macarrão à bolonhesa

Comentei outro dia lá na fanpage do blog sobre um episódio do “Cozinha Prática Verão” – um programa do GNT -, em que a apresentadora, Rita Lobo, fala sobre “comida de verdade”. Eu, que adoro um programa de culinária, sou fãzoca do “Cozinha Prática”, que me pegou ainda mais pelo tema.

É que eu acredito muito na comida de verdade. Que comer um pouquinho de tudo é saudável! Em não se torturar por ter vontade de comer batata frita de vez em quando – mas que é melhor cortar e fritar sua batatinha do que comer das congeladas; e que é melhor comer um misto quente do que um salgado tipo “joelho” (cariocas entenderão)! Creio que uma sobremesa de vez em quando tem seu valor; mas mil vezes um pudim de vó do que um sorvete comprado pronto no mercado, cheio de gorduras trans e aditivos impronunciáveis! E que até o tão discutido chocolate tem lugar na dieta, desde que seja um chocolate amargo de boa qualidade, não M&Ms.

É uma consciência que venho desenvolvendo aos poucos, tentando encontrar o equilíbrio da vida. Não quero viver de produtos light e fit; não acredito mais nisso. Quero comer cada vez mais como comiam nossos avós – menos industrializados, mais comida “da terra”.

Por isso esse macarrão à bolonhesa cai como uma luva. Pra mim, macarrão com carne moída tem gostinho de infância e de conforto. O jeito de fazer, este já é bem prático, bem ao esquema século XXI – tudo numa mesma panela, criando um molho denso que envolve cada uma das voltinhas do fusilli – integral que é pra melhorar a qualidade nutricional do prato. Fica uma delícia e sem nenhuma caixinha – tem uma patinha, é verdade, mas é de tomate pelado e não de molho pronto. Se é pra comer como nossos avós, temos de fugir de certos gatilhos e facilidades; mas nem é tão difícil assim, eu te prometo!

Leia mais

2
Compartilhar

Arquivo

agosto 2016
S T Q Q S S D
« mar    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivo de posts